É notável que diariamente empresas de meios de pagamentos se deparam com as dificuldades envolvidas no processo de determinar se os saldos confirmados e liquidados pelos membros envolvidos estão de acordo com o volume processado pelo emissor, processadora e bandeira.

Se você está inserido neste meio, também sabe da dificuldade em manter todas as informações gerenciais centralizadas e atualizadas constantemente, já que coexistem vários processos e procedimentos, controlando diversos tipos de dados, em planilhas eletrônicas ou em formulários não sincronizados. Todo este processo manual acaba dificultando muito a rotina, a exatidão e a produtividade.

Pensando em uma forma assertiva de realizar a integração das informações providas pelos sistemas dos membros envolvidos no processo de conciliação e liquidação, listamos abaixo 5 dicas para que você tenha uma boa gestão financeira!

1º – Coleta de Dados

É necessário coletar os dados referentes ao movimento de transações autorizadas e confirmadas pela bandeira, com o objetivo de checar posteriormente se as respectivas transações foram processadas de forma correta.

Para que se tenha um bom resultado no final de cada processo, é preciso que a equipe responsável se atente para trabalhar com os relatórios diários emitidos por cada fonte de informação:

  • Relatório do movimento de compras autorizadas pelo emissor.
  • Relatório com a movimentação dos débitos realizados em conta.
  • Relatório com a agenda de liquidação das bandeiras.
  • Relatório com a movimentação financeira fornecido pela CIP.

2º – Conferência de Dados

É o processo de comparação das informações geradas pelos sistemas internos do emissor com as informações constantes dos relatórios enviados pelas bandeiras. Nesta conferência você deve certificar se:

  • Todas as transações autorizadas foram confirmadas pela bandeira.
  • As compras no débito estejam batendo com os débitos realizados em conta corrente.
  • A agenda de liquidação prevista está batendo com o saldo liquidado pela bandeira.
  • O saldo liquidado pela bandeira está batendo com o saldo liquidado da câmara de compensação (CIP).
  • Todo controle de estoque de parcelado está evidenciado.

3º – Gestão de Pendências

É importante que um relatório de pendência seja gerado para acompanhamento de possíveis divergências identificadas durante os processos anteriores.

4º – Controle de Repasses

Um relatório comparativo final deve constar os dados de todos os protagonistas do processo:

  • Dados internos.
  • Dados da bandeira.
  • Repasse final emitido pelo órgão responsável (CIP).

5º – Automatização do Processo

Você deve se beneficiar da tecnologia para que o seu setor seja mais produtivo e assertivo e possa focar em outros projetos. Pensando em precisão de resultados e controle de tempo, atualmente é possível que todo este processo seja feito automaticamente, proporcionando ao Emissor/Adquirente relatórios em tempo real garantindo a precisão dos dados coletados e assertividade na gestão financeira.

Atualmente você pode contar com uma plataforma completa e inteligente que realiza de forma assertiva a integração das informações providas pelos sistemas dos membros envolvidos no processo de liquidação.

Realizar a gestão da conciliação, liquidação e agenda financeira é mais fácil do que você imagina. Se organize e siga todas as nossas dicas! Chegou a hora de você simplificar a sua gestão financeira com muito mais assertividade e controle!

Para saber mais sobre o assunto, acompanhe nosso blog, redes sociais ou entre em contato conosco!

Esperamos que o texto tenha sido útil para suas estratégias de como melhorar a sua gestão financeira. Fique à vontade para tirar dúvidas ou acrescentar ideias, queremos sempre ouvir você!

Talvez você também tenha interesse em: Conheça Double Check! Solução completa para conciliação, liquidação e agenda financeira para Emissores e Adquirentes.