Ter uma grande quantidade de informações sobre milhares de clientes pode não valer nada, caso você não saiba o que fazer com elas. O Big Data, formado por softwares que operam em conjunto, tem a capacidade de analisar e relacionar esses dados traçando perfis de consumo dos clientes, desenvolvendo relatórios que dizem quando, o quê e de que forma esses clientes estão comprando.

Com esse tipo de informações em mãos, as empresas podem realizar ações de marketing que ofereçam o produto ou serviço certo, para a pessoa certa, aumentando consideravelmente seu índice de fechamento de negócios. Isso tudo sem falar no ganho de eficiência, que resulta na diminuição dos custos das operações.

O que é o Big Data?

Trata-se de uma tecnologia extraordinária, por meio da qual softwares desenvolvidos para lidar com grandes volumes de dados são capazes de encontrar, analisar e utilizar as informações de forma bastante rápida.

A companhia aérea British Airways tem utilizado o Big Data de um jeito inteligente. Com o uso de um aplicativo, os integrantes da tripulação da companhia não somente sabem o nome de cada passageiro de antemão ao falar a eles, como também recebem notificações sobre passageiros que tenham sofrido algum agravo em um voo anterior, assim, oferecem algum tipo de cortesia no voo subsequente, com o objetivo de fidelizá-lo como cliente.

Além de realizar ações orientadas pelo departamento de marketing, essa tecnologia também é capaz de realizar análises de risco, aumentar a produtividade, cortar gastos e evitar desperdícios.

O que o Big Data representa para o mercado de cartões?

Uma operadora de cartão de crédito precisa analisar rapidamente os dados de clientes durante uma operação financeira a fim de evitar fraudes, e esse é um processo que não pode durar horas, na verdade, precisa durar poucos segundos. O Big Data proporciona o tratamento adequado dessas informações, garantindo que todo o volume de dados seja organizado e gravado com rapidez e segurança.

Além de assegurar que as transações financeiras ocorram apropriadamente, as operadoras de cartões também relacionam e combinam dados, com o propósito de gerar receitas adicionais com sua base de clientes.

Assim, as operadoras obtêm uma visão detalhada de cada cliente, o que abrange históricos de gastos a fim de identificar os portfólios mais rentáveis para esses clientes, e enviar promoções de acordo com seus hábitos de compra.

As ferramentas de Big Data cruzam dados estruturados e não estruturados de diversas fontes para realizar toda essa análise do perfil do cliente.

O que essas mudanças significam?

Conhecer essas características do Big Data traz a compreensão de como a tecnologia tem exposto os pontos fortes e os pontos fracos dos consumidores, para que as empresas possam saber como agir melhor em relação a cada um.

O Big Data portanto, tem transformado os mercados vitais para o funcionamento da economia mundial, e com o mercado de cartões não é diferente. Por isso, as operadoras têm utilizado essa tecnologia para garantir uma boa funcionalidade do sistema e uma análise adequada das operações.

Gostou do artigo? Aproveite para nos seguir no Facebook e no Linkedin e não perca as próximas novidades!